Área do Cliente:

Imposto de Renda 2019: Como fazer a declaração de investimentos em fintechs

A declaração no Imposto de Renda de investimentos realizados por meio de fintechs segue a mesma lógica de investimentos realizados em bancos tradicionais. Ou seja, o procedimento é o tradicional para o envio das declarações.

O envio do Imposto de Renda neste ano vai até 30 de abril. A Receita espera que até 30,5 milhões de contribuintes entreguem declaração.

1. Quem é obrigado a declarar?

Contribuintes que receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018; quem teve rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado; quem obteve ganho de capital na alienação de bens ou direitos ou realizou operações em bolsas de valores; quem tinha, até 31 de dezembro de 2018, a posse ou a propriedade de bens ou direitos de valor total superior a R$ 300 mil, entre outros.

2. Quais investimentos devo declarar?

É preciso declarar todos os investimentos realizados no Brasil e no exterior que a pessoa possuir em 31 de dezembro de 2018. Devem ser informados aplicações em renda fixa (Tesouro Direto e CDB, por exemplo) e variável, entre outros.

3. Como devo fazer a declaração?

Os investimentos devem declarados na aba bens e diretos. Para cada tipo de investimento, há um campo específico para ser preenchido.

4. Quais documentos são importantes?

Como os bancos tradicionais, as fintechs têm de disponibilizar o informa de rendimento. É com base nele que a declaração vai ser feita.

Fonte: g1.globo | 09/04/2019

Compartilhar
São Paulo - SP
Av. Portugal, 141 - Sala 84
Ed. Villa Rosa - Centro
CEP: 09040-010 / Santo André
(11) 2942.5999
Desenvolvido pela                      TBrWeb
        ( XHTML / CSS )